Diário de bordo - Dubai 6 - Burj Khalifa

19:29:00 Inês de Almeida 0 Comments

Ainda não escrevi um post este mês e isso deve-se a ter estado no Dubai até dia 9. Depois meteram-se os meus anos, um espectáculo do meu namorado, e agora que vos escrevo já estamos a meio de Maio. Por outro lado, sinto que tenho uma catrefada de posts para escrever, o que inclui a segunda ida ao Dubai, obviamente.

O Burj Khalifa visto da piscina da Millennium Tower, onde a minha irmã vive

Caso ainda não tenham reparado, eu adoro aquele destino. É bonito, moderno, bem cuidado, está sempre a expandir-se e a mudar e tem gente de todos os cantos do mundo. E sim, isso é interessante, quando no mesmo dia damos por nós a falar com pessoas do Irão ou de Los Angeles. Óbvio que não são tudo maravilhas, mas quando se vai em turismo só se conhecem as partes boas (daí não haver  quase nada melhor na vida que viajar). 

Quando estive lá em Novembro subi ao famoso Burj Khalifa com a minha irmã. Este é o maior arranha-céus do mundo e o monumento mais icónico do Dubai. É possível avistá-lo de vários pontos da cidade, e é giro vê-lo a erguer-se no céu como uma agulha e a mudar consoante a luz que incide sobre ele ao longo do dia.

Eu no 124º andar do Burj Khalifa

A vista lá de cima é bastante impressionante. Apesar de eu não ser fã de alturas, não me fez grande impressão, porque parece que estamos a olhar para a maquete da cidade. Mas quando me punha a pensar no quão alto estava, admito que me dava um calafrio. Mas a vista é soberba. Acho mesmo que esta é uma experiência que não se deve deixar passar quando se vai ao Dubai, a de subir ao edifício mais alto do mundo. 

A vista do 124º andar, que fica a 456 metros de altura, para as fontes que rodeiam o Burj Khalifa

O Burj Khalifa tem 828 metros de altura (quase um quilómetro!) e pode-se subir até ao 124º andar ou até ao 145º (que é bem mais caro). Eu subi até ao 124º andar e fiquei estupefacta com a vista. No skydive, outra das atracções mais icónicas do Dubai, salta-se a uma altitude de quase 4000 metros. Ou seja, apenas dez vezes isto, coisa pouca! Só de pensar nisso já estou arrepiada. Mas o mais incrível é que, apesar de saltarem dezenas de pessoas por dia, para se "usufruir" desta experiência é preciso marcar com meses de antecedência. Para eu ir teriam de me apontar uma arma à cabeça.


É impossível não tirar mil e uma fotos quando se está lá em cima.


As estradas do Dubai são ainda mais impressionantes vistas desta perspectiva.

Desta vez subimos lá acima de outra maneira. Fomos ao lounge do At.mosphere, que fica no 123º andar do Burj Khalifa e que é, naturalmente, o restaurante mais alto do mundo.


Apesar das fotos não fazerem jus ao espaço, a vista é realmente fabulosa e foi engraçado poder usufruir dela novamente, mas desta vez de noite.


Algumas curiosidades:
- Este monumento começou por se chamar Burj Dubai, mas como o Khalifa do emirado vizinho, Abu Dhabi, fez um empréstimo avultado ao Dubai, mudaram o nome para Burj Khalifa, que significa a Torre do Khalifa.
- Com a quantidade de aço utilizada para construir o Burj Khalifa dava para construir uma estrada que percorresse 1/4 da circunferência da Terra.
- A partir do topo do edifício é possível avistar países vizinhos, tais como o Irão e Omã.
- A quantidade de energia eléctrica utilizada no Burj Khalifa corresponde ao gasto de 500 mil lâmpadas de 100 watts ao mesmo tempo. Além disso, este monumento consome um milhão de litros de água por dia.

0 comentários: