Instagram descodificado

20:45:00 Inês de Almeida 4 Comments

Congratulem-se, aqui segue uma teoria profundamente esclarecedora acerca das redes sociais que nos rodeiam (#not). Não tenho pretensões que o seja. Mas, como boa viciada que sou nestas andanças, fui descobrindo umas coisinhas ao longo dos anos. A rede social de que se fala hoje é o Instagram. É a minha preferida. 

Como boa voyeur que sou, adoro não só ver o que comeu a blogger X no novo restaurante que abriu em Lisboa, como ainda gosto mais de publicar fotografias do meu quotidiano. E é tão giro quando passado um ano vamos ver o que fizemos no mês de Março, por exemplo, e lembramo-nos logo de uma série de momentos felizes (sim, porque o Instagram é basicamente a vida com photoshop). 

Este post não vai ser sobre o que aprendi com o Instagram, embora de certa forma seja, mas sim sobre os erros "fatais" que as pessoas cometem nesta rede. Eu própria já apaguei uma série de fotos antigas, porque eram qualquer coisinha de bradar aos céus. Vamos a isto?


1. Fotos desfocadas/escuras/sem qualidade
Fico parva quando me deparo com certas fotos que as pessoas publicam. Tudo bem que não somos todos fotógrafos profissionais, mas há que ter alguma noção de estética. Há fotos que são indiscutivelmente feias e que só poluem o feed. Parem com isso, por favor. É melhor não partilhar nada, que partilhar merda.

2. Filtros
Ah, os filtros. Durante muito tempo usei-os. E estava absolutamente convencida de que podiam salvar uma foto má. Neste momento nunca uso, no máximo o preto e branco (mesmo assim a app VSCO Cam é bem melhor). São terríveis. Além de estragarem a foto porque "alô! a cor dos teus dentes não é sépia!", ainda retiram qualidade. Não, os filtros não salvam foto nenhuma, só a vão estragar ainda mais.

3. Pessoas que usam o Instagram como diário
Há gente que põe TUDO no insta. Sim, também passei um pouco por esta fase. Excesso de informação não é necessariamente bom. Critérios, minha gente! Ninguém precisa de saber que comeste um Activia a meio da manhã ou de mais uma selfie à frente do espelho do ginásio. Esta rede vive da fotografia, logo a qualidade da fotografia também importa, ok?

Nota: só tirar fotos a comida quando o prato é visualmente apelativo. Caso contrário, ninguém quer saber do vosso futuro conteúdo estomacal just for the sake of it.

4. Colagens de fotos
Na generalidade dos casos fica feio e imperceptível. Especialmente quando se passa os olhos pelo vosso feed. É um espaço muito pequeno para comportar tanta informação. Além disso, se têm várias fotos boas, para quê gastar tudo de uma vez?

5. Falta de variedade
Não ponham só fotos dos pratos que comem, ou dos vossos produtos de beleza ad nauseum, ou selfies, ou... Já perceberam a ideia, certo? É giro quando o nosso perfil do Instagram é um apanhado dos melhores momentos da nossa vida, aqueles que vale a pena partilhar com o mundo.

6. Frases inspiradoras
Ah, esta é a que mais me enerva! Para pores citações tens o Pinterest ou o Facebook, vá. O Instagram é para fotos. Repito: F-O-T-O-S. De qualidade. Estamos conversados?

Outra coisa detestável são aquelas miúdas que andam pela vida com uma atitude do género "todos me devem e ninguém me paga" e põem frases com boquinhas para o vaquedo que aí anda. Resolvam os vossos assuntos, deixem de ser chatinhas ressabiadas e parem de incomodar a malta, mas é.

Estes erros (e mais alguns), já eu os cometi. Mas não de forma tão gritante como pessoas que sigo pelo puro prazer de falar mal delas e de me fazerem sentir melhor.


Vamos acabar com a poluição visual. Sim, maltinha?

4 comentários:

  1. Pahahahah oh rapariga, adorei :D penso exactamente como tu - não que o meu instagram seja o melhor do mundo, mas um bocadinho de critério nunca fez mal a ninguém!

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahaha Sim, não pretendia fazer um post pretensioso, mas de facto acho que falta brio e sentido de estética a muita gente :P Ainda bem que gostaste. Continua a passar por aqui. Beijinho

      Eliminar