Diário de Bordo: Dubai 4 - Atlantis Aquaventure e as praias

12:06:00 Inês de Almeida 0 Comments

Shark Attack
É impossível falar do Dubai e não referir as maravilhosas praias ou as inúmeras diversões aquáticas. No segundo dia em que lá estive, fui logo ao parque aquático do hotel Atlantis The Palm (fica mesmo no fim da palmeira) com a minha irmã. O Aquaventure é o maior parque aquático do Dubai e, definitivamente, o mais completo em que já estive. A sua imagem de marca é o escorrega que passa pelo meio de um aquário cheio de tubarões, que eu estava ansiosa para experimentar!

Leap of Faith (em bom português: salto de fé)
Este escorrega chama-se Leap of Faith e vou admitir já que não meti lá os pézinhos. Sim, apesar de gostar destas coisas, sou um bocadinho medricas e este pareceu-me demasiado assustador. Felizmente havia outra maneira de passar pelo meio dos tubarões. O Aquaventure tem uma característica que me agradou muito. Praticamente em todos os escorregas dá para ir com outra pessoa numa bóia. Eu acho isso não só muito mais divertido, como me dá coragem para descer em escorregas mais aterradores.

Torre de Neptuno
Estão a ver estes? Vá, desci todos, palminhas para mim! Houve um particularmente íngreme que me pôs os cabelos em pé. Mas, lá está, indo com companhia é mil vezes melhor.

Shark Attack
O Shark Attack visto de fora (esta foto já é minha). Adorei descer neste escorrega. Primeiro é tudo escuro, o que faz com que não se faça ideia de quando vem a próxima descida ou curva, É muito bom! E depois é realmente fantástico passar por um túnel rodeado de peixinhos e tubarões. É uma sensação do caraças, só é pena passar tão depressa.

Torre de Poseidon

A torre de Poseidon é assim a coisinha mais assustadora do mundo. Eu e a minha irmã não chegámos a andar em nenhum escorrega de lá, até porque só fomos lá quando o parque estava praticamente a fechar. Eu ainda tinha vontade de experimentar aqueles que dá para ir em grupo, mas nada feito. No Atlantis, além do parque aquático, ainda dá para visitar um aquário gigante chamado Lost Chambers (e mergulhar também) e dá para nadar com golfinhos e leões marinhos. Mas tudo se paga e bem.

Eu e a foto cliché

As praias do Dubai são qualquer coisa. E eu não fui na melhor altura. Apanhei o mar revolto e algum vento. Mas a água estava a uma temperatura deliciosa. Dava para ficar o tempo que se quisesse. No primeiro dia em que fomos fazer praia, estivemos na Kite Beach e na praia do Burj al Arab. A segunda costuma estar cheia de gente que não vai para fazer praia, mas para tirar fotos com o icónico edifício como pano de fundo. Não achei grande piada a isso, para ser sincera.


Esta foto já foi tirada na praia da marina, a JBR Beach. Que é a melhor! Óptimo ambiente, restaurantes ao pé, música ambiente e chuveiros. Ah, e claro, camelos. Que são tão giros! Dava para dar um passeio de camelo, mas não é barato. E uma pessoa tem de fazer escolhas. Mas ainda tirei umas fotos com eles:



Não cheguei a fazer quatro dias completos de praia e já saí do Dubai com um bronze em condições. E muito mais relaxada, diga-se. Acho que é mesmo um destino que se deve guardar para a Primavera ou para o Outono, sob pena de não se conseguir aproveitar as praias, que são uma das maiores atracções naturais deste sítio. 


Mar azul a perder de vista. Tão bom! Seria muito difícil cansar-me disto. Só custa é voltar para Portugal e sentir estas temperaturas (não compreendo como é que a minha irmã se habituou a estas diferenças climatéricas).


O paredão da JBR Beach ao pôr-do-sol (que acontecia por volta das quatro e meia). Escusado será dizer que junto a esta praia há sítios para comer como a Magnolia Bakery, a Godiva ou o Cheesecake Factory. Mas isso é conversa para outro post!

0 comentários: