Degustação no 100 Maneiras

22:03:00 Inês de Almeida 0 Comments

A sala do restaurante, acolhedora e intimista
Vou fazer uma pausa no roteiro turístico para vos falar da maravilhosa experiência gastronómica que tive ontem! Para comemorar o nosso primeiro ano juntos, o meu namorado reservou mesa no 100 Maneiras. O restaurante fica no Bairro Alto e tem a assinatura do chefe jugoslavo Ljubomir Stanisic. Neste espaço, que conta com uma merecida Estrela Michelin, só há uma opção: o menu de degustação.

O menu de degustação é composto por oito pratos: quatro entradas, dois pratos principais e duas sobremesas. É rotativo, muda de seis em seis meses, e pode ser acompanhado pelo menu de degustação de vinhos. Vamos a isto?


(a sequência dos pratos é a mesma que a das fotografias)

Bacalhau desidratado com molho aioli de coentros e pimentos

Este é um dos clássicos do 100 Maneiras. Além de extremamente fotogénico, começa logo por surpreender. O sabor do bacalhau é algo que é familiar a todos os portugueses, mas esta forma de o apresentar não. É difícil traduzir os sabores por palavras, mas isto parecem chips de bacalhau. E, apesar de o conceito ser estranho, são absolutamente deliciosas e deixam antever toda a experiência que a refeição vai proporcionar.

Ostra, ameijoa e sapateira, espuma de chouriço e clorifila de coentros e rúcula

Esta entrada é ainda mais surpreendente que a anterior, porque vem acompanhada por um cappucino de tinta de choco! E, surpreendentemente, fica uma combinação deliciosa. Até porque é suposto beber o cappucino enquanto se come. O que achei mais extraordinário no 100 Maneiras é o quão apurados são os sabores. Numa dose tão pequena é possível discernir-los todos como se estivessem isolados. Degustar é mesmo o termo a usar aqui. 

Creme de castanhas com sapateira e trufa

Esta foi a minha entrada preferida. É como se tivessem metido o Outono numa taça. O creme de castanhas é fabuloso para quem aprecia este fruto. A trufa tem um sabor profundo, a terra, que liga na perfeição com os restantes ingredientes. Absolutamente delicioso! 

Mini legumes, puré de topinambur, ovo de coderniz e pó de beterraba

Quando era miúda era exactamente como a maioria das crianças, detestava legumes. Achava-os moles e sem graça. Talvez porque não comecei por experimentar estes! Cada um de sabor apuradíssimo, empurrados pelo suave puré. O ovo de coderniz é um óptimo toque final. 


Polvo com batata doce e açordas de alho e tinta de choco

Este foi o primeiro prato principal e agradou-me imediatamente. Sou fã tanto de batata doce, como de polvo. Maravilhosamente executados, adorei a forma como se completavam com as 'açordas' (tão diferentes da tradicional açorda, mas muito interessantes). Siga para o próximo!

Bife da vazia, com puré de ervilhas, chalotas e uva

Outro prato muito outonal, com sabores pungentes. A carne mal passada deliciosa, numa belíssima combinação com as chalotas e o puré de ervilhas. Desde miúda que odeio ervilhas e, apesar disso, gostei deste puré. O trigo dá um toque crocante muito aprazível ao prato.


Banana, gelado de marmelada, queijo da Ilha de São Jorge, coco e esfarelado de bolo da Madeira

Eu no geral sou esquisita com os doces. Detesto quando têm açúcar em demasia ou demasiado chantilly ou cremes. Bem, isto é outra liga. Cinco texturas diferentes. Gelado, banana caramelizada, bolo e até queijo! Tão bom. E ainda falta mais uma sobremesa.

Gelado de foie gras com crumble de cogumelos

Se me dissessem "um dia vais dizer que a melhor sobremesa que já comeste foi gelado de foie gras", não ia acreditar. Mas é verdade. É impossível descrever este prato. Mas posso dizer que o que me agradou foi a inusitada e óptima combinação de sabores, as diferentes texturas e o sabor agridoce. E o facto de vir num mini caixãozinho, a simbolizar o final da refeição. Ok, aqui já sou eu a extrapolar, mas era engraçado que fosse.

Depois disto tudo acho que não vale a pena dizer que adorei, pois não? Está implícito. Vão que vale a pena!

Chef Ljubomir Stanisic

0 comentários: