Fim-de-semana no Porto

18:49:00 Inês de Almeida 0 Comments

No último ano tenho ido com mais frequência ao Porto do que fui no resto da minha vida. E ainda bem! É uma cidade lindíssima e muito característica e a prova disso é que cada vez atrai mais turistas. No fim-de-semana fui lá outra vez para fazer companhia ao meu namorado, que actuou no Roast dos 17 anos de carreira do Rui Xará. Foi sem dúvida uma noite única para quem gosta de comédia! Para quem não está familiarizado com o conceito de roast (que consiste, basicamente, numa boa dose de achincalho colectivo), é favor ir ver o roast do Justin Bieber ou do Donald Trump. Garanto que vão ficar fãs.


Apesar de não ter sido esse o objectivo primordial desta ida ao Porto, também aproveitámos para passear e tirar fotografias. Esta foi tirada no Miradouro da Vitória, com que nos deparámos por acaso.


A zona ribeirinha do Porto é, para mim, a mais bonita da cidade. É sempre paragem obrigatória. Esteja o céu limpo ou nublado, é impossível ficar indiferente à imagem da Ponte Luís I ladeada pelas margens do Douro.


Outra imagem icónica da invicta: a Torre dos Clérigos. Ainda não foi desta que a subimos, fica para uma próxima oportunidade.


Mais uma foto da zona ribeirinha, desta vez tirada a partir de Gaia.

Além do passeio, do espectáculo e da boa companhia, também se comeu bem. Para começar logo o fim-de-semana em bom, fomos almoçar a típica francesinha ao Café Santiago. Vou dizer algo que para os fãs deste pitéu pode ser um choque: nunca tinha comido uma.


Então e conclusões acerca desta iguaria? É um prato muito saboroso, que vale a pena comer nem que seja uma vez. De facto nunca tinha provado nada igual. Mas nem quero imaginar as calorias que ingeri. E sim, isso preocupa-me. E sim, calculo que tenham sido muitas, porque à noite (e depois de andar uns quantos quilómetros) praticamente não tinha fome. Mas valeu a pena, sem dúvida. Acho que é um prato incontornável e que comido uma vez de vez em quando não faz mal nenhum (quero acreditar).

Já o jantar de Sábado foi no Tascö. Recordam-se da recente polémica por causa de uma piada acerca da Érica Fontes? Pois, é esse mesmo. Digo-vos já que quem deixar de ir lá por causa disso não sabe o que fica a perder. Não só o espaço é giríssimo, como tem óptimos petiscos e a música de fundo é qualquer coisa. Reparei que passou The Killers e The National, o que me encheu logo o coração. Só foi pena não ter aproveitado mais a refeição por ainda estar a digerir a francesinha.

No Domingo ainda almoçámos no Tapas e Buchas... no Cais antes de regressarmos a Lisboa. Sim, foi um fartote e devia passar a semana a fazer maratonas depois disto (yeah, right!). O restaurante, tal como indica o nome, é ideal para os apreciadores de tapas. Sapateira, pimentos padrón  (que eu amo!), rojões, camarão cozido... Ufa. Por pouco saía de lá a rebolar. Além da óptima comida, o restaurante ainda tem vista para o Douro.

Foi um fim-de-semana que passou depressa, mas soube muito bem. Tal como qualquer ida ao Porto. E há tantas coisas a fazer por lá, como visitar as caves de vinho do Porto (aconselho muito), andar de teleférico, fazer um cruzeiro pelo Douro, ir beber um copo às galerias ou visitar a Livraria Lello. Já apetece voltar!

0 comentários: